Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2018

Buscar  
Entretenimento

Publicada em 25/01/18 às 13:57h - 284 visualizações
Escola de Samba Leandro de Itaquera homenageia Lions Clube em seu centenário
Sob a direção do carnavalesco Orlando Júnior, muito conhecido no carnaval tanto de SP quanto no RJ, foi definido o tema a ser levado pra avenida “A celebração da solidariedade no mundo - onde há uma necessidade, há um Leão”.

Por CL Jose Castro (Zé do Pedal)


Quando o Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Leandro de Itaquera, do grupo de acesso do carnaval paulistano, entrar na avenida no dia 11 de fevereiro, estará levando muito mais que um samba enredo para a passarela do samba em busca de voltar à elite do carnaval paulistano. A escola estará levando para o Anhembi a história dos 100 anos de serviço voluntário do Lions Clube, o maior Clube de serviço do Mundo, com mais de 1.4 milhões de associados e presente em mais de 210 países e áreas geográficas.


A ideia de homenagear o Lions Clube em seu centenário surgiu em uma reunião entre os amigos da  Velha Guarda da escola: Elias Aracati, Paulinho da Leandro e Valdir Cassoli que levaram a ideia para o Presidente da Escola, o qual depois de diversas reuniões com o governador do Distrito LC2, Rubens Mesadri, foi autorizado, pela sede internacional de Lions Clube, a realizar a homenagem.

Sob a direção do carnavalesco Orlando Júnior, muito conhecido no carnaval tanto de SP quanto no RJ, foi definido o tema a ser levado pra avenida "A celebração da solidariedade no mundo - onde há uma necessidade, há um Leão". O samba enredo vencedor foi desenvolvido pelos compositores André Ricardo, Elias Aracati, Guilherme Napoleão, Jiva Velha Guarda, Jorge Musa, Luciane Albuquerque, Mauro Lúcio, Moacir Oliveira, Paulinho da Leandro, Rogerio Papa, Silvio Branco e Valdir Cassoli, e teve como base a sinopse (documentos no qual o carnavalesco desenvolve o enredo no desfile).

A escola irá para a avenida com 19 alas, incluído bateria, velha guarda, ala de passistas, todas elas com quase 60 componentes, muitos deles membros do Lions Clube oriundos de todo o Brasil, entre eles ex-Governadores, Governadores, a pré-candidata a terceiro Vice Presidente de Lions Clube Internacional, PID Rosane Teresinha Jahnke, e o ativista mineiro José Geraldo de Souza Castro, Zé do Pedal, 60, presidente do Lions Clube de Viçosa e pré-candidato a segundo Vice Governador do Distrito L-C12, que foi convidado pela Leandro de Itaquera para ser Padrinho da Ala Roda Viva (primeira ala em escola de samba no Brasil formada exclusivamente por pessoa com deficiência). O convite foi feito, após a diretoria conhecer o projeto "Extremas Fronteiras - Barreiras Extremas" (Cruzada pela Acessibilidade), no qual Zé do Pedal caminhou 10.700km, dando aproximadamente 15 milhões de passos, empurrando uma cadeira de rodas, desde Uiramutã (RR), Fronteira norte do Brasil com a Venezuela e passando 20 estados brasileiros até o  Chuí - RS, tendo como objetivo chamar a atenção sobre um dos principais problemas que afeta a pessoa com deficiência: as barreiras arquitetônicas.

Saiba mais:
Escola de Samba Leandro de Itaquera
Localizado no bairro de Itaquera, Zona Leste da cidade de São Paulo e fundado em 3 de março de 1982, o Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Leandro de Itaquera surgiu quando Karen, durante sua festa de aniversário, pediu a seu pai, Leandro Alves Martins, fundador e atual presidente, uma escola de samba de presente.
Para transformar o sonho de Karen em realidade, bastou apenas uma reunião de "seu Leandro" com alguns amigos sambistas, para a fundação da Escola de Samba Leandro de Itaquera, que tem como símbolo o Leão, representando força e liderança. O nome da escola, que tem como cores oficiais o vermelho (garra) e o branco (paz), é uma justa homenagem a Seu Leandro.
Em 1988, seis anos após sua fundação, a Leandro de Itaquera já vencia o Grupo 1, classificando-se para a primeira divisão do samba em 1989. A constante preocupação desde sua fundação, com a história, cultura e meio ambiente, a Leandro de Itaquera levou para a Avenida importantes temas cujo conteúdo permitiu à escola estar sempre em lugar de destaque, como por exemplo "Babalotim", interpretado por Eliana de Lima e a bateria comandada por Mestre Lagrila, um dos grandes nomes entre os ritmistas da cidade
Em 1990 a Leandro homenageou seu bairro, Itaquera, e após desfilar sob forte chuva, classificou-se em quinto lugar entre dez escolas, ficando atrás de Camisa, Rosas, Peruche e Vai-Vai e um ano depois, obtinha sua melhor classificação, ficando em quarto lugar, com o enredo "Querem Acabar Comigo", que criticava a exploração das riquezas naturais brasileiras, e em 1994 conquistava o quinto lugar com o enredo, "Tietê - Um Rio de Verdade", colocação que se repetiu em 1999.
Em 2004, nas comemorações dos 450 anos da cidade de São Paulo, a escola inovou ao trazer para a avenida duas baterias, sob o comando de Mestre Adamastor. Os dois grupos revezavam-se ao longo da avenida, com algumas convenções em que ambos se apresentavam ao mesmo tempo.
Em 2007, no desfile em que comemorava e cantava seu jubileu de prata, a Leandro de Itaquera surpreendeu ao público trazendo na comissão de frente o próprio presidente da escola, Seu Leandro. Na coreografia, que contava a história da fundação da escola, o presidente contracenava com a neta, Ariani, que interpretava a tia, Karin, e no ano seguinte, com um enredo falando sobre a Revolta dos Malês, conquistou o vice-campeonato do grupo de acesso, voltando ao Grupo Especial em 2009.
No carnaval de 2009, a escola decidiu homenagear a atriz e comediante Regina Casé, com o enredo: "Leandro de Itaquera faz a festa da periferia. Salve salve, nossa rainha Regina Casé"
Em 2010, homenageou suas próprias cores: "Sob um manto de amor e paz, sou Leandro de Itaquera desfilando o Vermelho e Branco no meu carnaval", o samba enredo foi interpretado por Sandra de Sá e a escola contou a importância das cores vermelho e branco, retratando o período da era cristã, quando os reis demonstravam poder através da cor vermelho. Mostrou a importância das cores nas religiões africanas e deu destaque aos símbolos do mundo em vermelho e branco.
Em 2012 a Leandro trouxe novamente o Meio Ambiente, contratando o carnavalesco Orlando Júnior, que era carnavalesco da Tradição escola do Rio De Janeiro
Em 2013, veio com um enredo afro O leão guerreiro mostra a sua força! É a garra e a bravura do negro no quilombo da Leandro de Itaquera desfilou com todo seu alto astral e a sua garra como é de costume. Na apuração se consagrou Vice-campeã, levando nota máxima em quatro dos nove quesitos, Alegoria, Harmonia, Samba Enredo e M.S.P.B, conseguindo a vaga vitoriosamente para o Grupo Especial no ano seguinte.
Em 2014 a escola da Zona Leste  abriu os desfiles de sexta-feira do grupo especial com um enredo que abordou o futebol e a Copa do Mundo FIFA de 2014, a agremiação apresentou um samba enredo animado que contagiou o Anhembi porém, durante o seu desfile pegou uma forte tempestade de granizo, comprometendo  diversos quesitos como Evolução,  fantasia e bateria o que foi inevitável a sua queda para o grupo de acesso
De volta ao Grupo de Acesso em 2015, a Leandro voltou com os temas de enredo afros "Invencível" com abordagem no legado deixado por Nelson Mandela, um dos mais respeitados líderes morais e políticos do mundo, com um enredo desenvolvido pelo carnavalesco Marco Aurélio Ruffinn. Com um desfile empolgante, a agremiação brigaria pelo título, porém o Leão teve que contentar-se apenas com a 4° colocação.
Em 2016, a Leandro apresentou o enredo "Rainhas de todos nós, mulheres guerreiras! Ê, Baiana... Com suas bênçãos, a Leandro conta sua história e celebra o centenário do samba". Apesar da garra da comunidade, o desfile foi aquém do que se esperava. Na apuração, a escola chegou a frequentar a zona de rebaixamento, mas acabou terminando em 6° lugar.
Para o carnaval de 2017, a escola fez uma reedição de "Babalotim - A história dos Afoxés", enredo apresentado no carnaval de 1989, ano em que a agremiação estreou no Grupo Especial.
 
Saiba mais:
Lions Clube
 A Associação Internacional de Lions Clubes começou, em 1917, como um ideal de Melvin Jones, empresário de Chicago.
Ele acreditava que os clubes locais de homens de negócios deveriam ampliar seus horizontes, deixando as preocupações de ordem estritamente profissional, interessando-se na melhoria de suas comunidades e do mundo em geral.
Três anos após a sua organização, a associação se tornou internacional quando, em 1920, se fundou o primeiro clube no Canadá. Durante as décadas de 1950 e 1960, a expansão internacional continuou à medida que clubes foram organizados, principalmente na Europa, Ásia e África.
Na atualidade, a associação conta com mais de 1,4 milhão de homens e mulheres em 45.000 clubes localizados em 205 países e áreas geográficas.
Em 1925 o Lions aceitou o desafio de Helen Keller, lançado em seu discurso aos membros do clube de serviço na convenção internacional em Cedar Point, Ohio, EUA, quando os desafiou a se tornarem os "paladinos dos cegos na cruzada contra a escuridão". A partir deste momento, os Lions clubes têm se envolvido ativamente no serviço em prol dos cegos e deficientes visuais.
Ampliando o seu papel no campo da compreensão internacional, a associação ajudou em 1945 as Nações Unidas a estabelecer as seções das Organizações Não-Governamentais e continua a manter o seu status de consultor perante esta organização.
Em 1990 os Leões lançaram a sua mais enérgica ofensiva para a conservação da visão, o Programa SightFirst. Este programa, de pensamento Global e atuação Local, procura livrar o mundo da cegueira evitável e reversível, assistindo aos serviços de cuidados da saúde que estão desesperadamente carecendo de atenção.
Além dos programas em prol da visão, o Lions Clubes Internacional se comprometeu a proporcionar serviços aos jovens. Os Lions clubes também se empenham na melhoria das condições do meio ambiente, construção de habitações para deficientes, conscientização acerca da diabete, programas para o deficiente auditivo e, através da sua fundação, prestam ajuda às vítimas de catástrofes em todo o mundo.
 Quem é Rosane
Currículo - PID ROsane Teresinha Jahnke 

Nascida  em  SC . PID ROsane tem 3 filhos, Pablo, Diego e Ramon, todos MJF e 4 netos 
É licenciada em História, Professora, Advogada, Empresária.
Pós-Graduada em Didática e em Gestão Hoteleira.

NA ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DE LIONS CLUBES
Participa do Lions desde criança.
Presidente do Clube 100%, 
Governadora 100% do Distrito LD-5
Coordenadora do Seminário para DGE em Seattle, Coordenadora da Equipe Global de Liderança área Brasil, Membro do Comitê de Orientação de LCIF 
Ativa participação  Nos DISTRÍTOS MÚLTIPLOS LEO
Assessora de Marketing e Relações Públicas na AGDL

HOMENAGENS E RECONHECIMENTOS
PMJF ( Destacada doadora da Area 3 para LCIF )
Vários Certificados e 9 Medalhas Presidenciais.
Embaixadora da Boa Vontade
Cidadã Guarapariense ES
Cidadã Aracajuana SE
Membro da ABCL - Academia Brasileira de Cultura Leonística, Medalha JK - Academia Mineira de Leonismo
SÓCIA HONORÁRIA de LC na Bolívia, no Chile, no Brasil
Participante de 20 Convenções Internacionais, 19 FORUNS 

Diretora Internacional 2008-2010
Endosso do DMLD como candidata a 3ª Vice-Presidente de LCI.

ATIVIDADES DESEMPENHADAS NA COMUNIDADE
Em Jaraguá do Sul - Fundadora e primeira Presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer , Presidente da APAE 
Membro do Conselho Municipal de Saúde e do CONEDE (Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência).
Presidente da Federação das APAEs de SC 2006-2011
Atual Diretora de Assuntos Internacionais da FENAPAE - Federação Nacional das APAEs -mais de 2000 APAEs

HOMENAGENS
Recebeu Moção de Congratulações da Câmara Municipal de Jaraguá do Sul, do Poder Judiciário e da Assembléia Legislativa de SC em diversas oportunidades.
Foi homenageada em diversas cidades de SC, PR, MS.
Indicada em 1999 à Personalidade do Século na cidade de Jaraguá do Sul - SC.
Em nível estadual recebeu por seis vezes o título de Benemérita do Ano. 
Homenagens na Câmara Federal e no Congresso Nacional em Brasília pelo seu trabalho em defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

E-mail: rosane@rosanelions.com.br       www.facebook.com/rosane.jahnke

Quem é Zé do Pedal

145.000km de pedaladas ao redor do mundo

Fotógrafo, técnico em turismo, ativista social, ambientalista e ciclista, o mineiro de Guaraciaba e cidadão honorário de Viçosa, José Geraldo de Souza Castro realiza, há 37 anos, inusitadas aventuras ao redor do mundo.

A historia do Zé do Pedal começa em novembro de 1981, quando decidiu viajar do Brasil à Espanha, em bicicleta, para assistir a copa do mundo de futebol "Espanha '82", onde a Seleção brasileira, igual que em Joanesburgo, não teve lá muita sorte. E em uma tarde gris, na cidade de Barcelona, o Brasil caia aos pés da Itália, dando adeus ao sonho do Tetracampeonato. A bordo do
transatlântico que o levou de volta ao Rio de Janeiro, Zé do Pedal foi sonhando com uma volta ao mundo em bicicleta. Pronto, a partir dai, não parou mais. Daquele longínquo novembro até hoje, visitou 74 paises em cinco Continentes, percorreu 145.000km a "base de pedaladas", assistiu a três
copas do mundo de futebol, passou por quatro guerras civis, enfrentou chuvas monzonicas, terremotos, sobreviveu a cinco furacões. venceu uma maratona, em Lima, Peru. Visitou ilhas paradisíacas e conheceu os sofrimentos de crianças e adultos em campos de refugiados da guerra do Vietnam. Uma guerra absurda, que ao final só deixou destruição e morte.
Conheceu a seca, a fome e a miséria dos povos da África e do povo nordestino. Viu sorrisos de crianças brincando as margens do "Velho Chico" e lágrimas nos olhos do barranqueiro ao ver o leito do rio quase seco.
Visitou lugares que marcaram a historia, como: Torres Gêmeas, Pirâmides do Egito, Partenon de Atenas, Torre Eiffel, Taj Mahal, a ponte sobre o Rio Kwai-Ai, Torre de Pisa, e tantos outros. Enfim, suas viagens foram grandes aulas de geografia, historia e, principalmente, uma aula de vida.

As viagens, e os projetos sociais, do Zé do Pedal.

- De bicicleta até a Copa do Mundo (1981/1982) - Saindo do Rio de Janeiro, ele atravessou a América do Sul, Central e do Norte, voou até a Inglaterra e foi pedalando pela Europa até a Espanha. Minutos antes da chegada dos jogadores para a Copa de 1982, chegou de bicicleta em frente à concentração da seleção brasileira. Este fato chamou a atenção de jornalistas do mundo
inteiro, fazendo-o ganhar notoriedade no Brasil. Foi neste momento que ele recebeu o apelido de Zé do Pedal.

- Volta ao mundo de bicicleta (1983/1986) - Logo que retornou da Espanha, decidiu dar a volta ao mundo de bicicleta. Nesta viagem, divulgou uma campanha de Combate ao Câncer nos 54 países pelos quais pedalou. O fim da aventura se deu no México, onde novamente assistiu a uma copa do mundo de futebol.

Japão em um velocípede (1985) - Durante a "Volta ao Mundo", cruzou o País do Sol Nascente em um velocípede infantil, enquanto chamava a atenção da mídia para a condição das crianças na Etiópia.

- De Chuí a Brasília em um velocípede (1987) - Após conhecer o mundo, Zé decidiu viajar pelo Brasil. Optou, novamente, pelo velocípede, e cruzou o Brasil para chamar a atenção dos parlamentares constituintes para as condições sub-humanas das crianças do nordeste.

- América do Sul em uma motocicleta (1996) - Em uma motocicleta, percorreu 8 países da América do Sul: Equador, Peru, Chile, Argentina,Uruguai, Brasil, Paraguai e Bolívia. A viagem foi uma comemoração do seu vice-campeonato de motociclismo no Equador.

- Pedalando no Velho Chico (2002) - Viajou por todo o Rio São Francisco, em um barco tipo pedalinho, de Três Marias (MG) até o Pontal do Peba (AL).
Nesta viagem, procurou chamar a atenção do país para a poluição do Rio São Francisco.

- Da Liberdade ao Cristo (2004/2005) - Saindo da estátua da liberdade, em Nova Iorque, Zé tinha o objetivo de chegar ao Rio de Janeiro, percorrendo a costa litorânea das Américas em um barco a pedal. Nesta aventura, buscava alertar a comunidade internacional para a poluição das águas do planeta.
Entretanto, na cidade de Dzilam de Bravo, no México, 18 meses depois da partida, sua embarcação sofreu danosirreparáveis ao enfrentar o furacão Rita, impedindo o término da viagem. Dos 23 mil quilômetros programados, pedalou cerca de 10 mil.

- Zé do Pedal 50 anos (2007) - Na comemoração de seus 50 anos, construiu uma embarcação a pedal feita com garrafas pet, um quadro de bicicleta encontrado em um lixão e algumas barras de aço. Com ela, realizou uma inusitada travessia da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, para chamar a atenção para a poluição das águas e a importância do Protocolo de Kyoto.

- Extreme World (2008/2010) - Em um kart a pedal, viajou da França até a África do Sul. Nesta aventura, de cerca de 17 mil quilômetros, divulgou uma campanha internacional de combate ao Glaucoma e à Catarata em países pobres.

- Projeto atual: "Extremas Fronteiras, Barreiras Extremas" - Cruzada pela Acessibilidade - É uma caminhada, de 10.700km, dando 15 milhões de passos, empurrando uma cadeira de rodas, saindo de Uiramutã, (RR) fronteira norte com a Venezuela, até Chui (RS). Visitando 327 cidades de 20 estados, visando conscientizar o povo brasileiro sobre um dos principais problemas que afetam às pessoas com deficiência: as barreiras arquitetônicas.

Contatos Zé do Pedal: 031-86003001

zedopedal@gmail.com

Saiba mais: www.zedopedal.com.br

www.zedopedal.skyrock.com




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Redes Sociais


(32) 99811 - 2765

Publicidade Lateral
Hora Certa
Colunistas

Valber Augusto

Curiosidades marcam a primeira eleição direta do país, há 120 anos


Izaída Stela do Carmo Ornelas

Que valores são mesmo de valor? A que valores você dá valor?


Guanayr Jabour Amorim

TURISMO & DESENVOLVIMENTO


Enquete
Você é a favor da transmissão das reuniões da Câmara Municipal de Divino-MG?

 Sim
 Não

Estatísticas
Visitas: 1886428 Usuários Online: 139


Parceiros
Parceria de sucesso

Fique por dentrro dos principais acontecimentos de Divino e região!
Copyright (c) 2018 - Jornal O Impacto - Todos os direitos reservados