Domingo, 21 de Janeiro de 2018

Buscar  
Política

Publicada em 21/01/16 às 11:34h - 433 visualizações
Políticas da Secretaria de Estado de Esportes contemplam população idosa
Programas desenvolvidos junto aos municípios incentivam prática de esportes como forma de prevenção de doenças e melhoria da qualidade de vida

SEGOV - Governo de Minas - Central de Imprensa


 (Foto: SEGOV)

O Dia Nacional do Aposentado, celebrado no próximo domingo (24/1), reforça as discussões sobre os vários fatores que envolvem a melhoria da qualidade de vida na terceira idade, uma população vulnerável a doenças físicas e depressão. Neste sentido, a prática de esportes, exerce papel fundamental. Com este objetivo, o Governo de Minas Gerais intensifica os programas de incentivo para a melhor saúde da população idosa.

Na Lei Estadual de Incentivo ao Esporte e no ICMS Esportivo - duas políticas da Secretaria de Estado de Esportes de Minas Gerais -. municípios, executores de projetos e empresas são estimulados a oferecer atividades para ampliar a prática esportiva para a população idosa.

O ICMS Esportivo - baseado na transferência de recursos do estado provenientes da arrecadação do ICMS aos municípios mineiros, por suas atividades esportivas -, os projetos para idosos recebem pontuação diferenciada, incentivando a participação e o fomento a programas voltados a esse público.

Estão cadastrados no sistema de informação do mecanismo mais de 300 modalidades esportivas e práticas corporais, além de ações exclusivas para o público com mais de 60 anos, como o Dança na Terceira Idade e Sinuca na Terceira Idade, realizados por municípios como Alvorada de Minas, Cambuí, Onça de Pitangui, entre outros.

Atualmente, cerca de 130 cidades que recebem recursos do ICMS Esportivo possuem projetos voltados para atividades físicas com idosos e atendem a mais de 33 mil pessoas. "A proposta é que. a cada ano, com a evolução das gestões municipais, sejam ofertados mais atividades e programas esportivos a população idosa", ressalta o diretor de Fomento e Organização de Políticas Esportivas, Antônio Miranda.

 

Viver em movimento

Já na Lei Estadual de Incentivo ao Esporte — por meio da qual o estado concede incentivos fiscais para as empresas que apoiam o esporte — dois projetos em execução merecem destaque.  Um deles é o Viver Bem em Movimento, da Prefeitura de Andradas, no Sul de Minas Gerais. A ação é voltada para pessoas acima de 45 anos e oferece atividades de alongamento, ginástica localizada, hidroginástica, natação, dança, circuito funcional e aeróbico.

A outra ação que contempla a população idosa é o BH 360 Graus, ofertado pelo Movimento Educart: Educação e Esporte Sempre Juntos. O evento, que é aberto à terceira idade e outras faixas etárias, reúne atividades como balonismo, corrida de rua, caminhada e trekking.

"O projeto é voltado para participação de diversos públicos, inclusive os idosos. Caso fosse realizado sem auxílio da Lei Estadual de Incentivo, as atividades não poderiam oferecer os materiais e os profissionais de coordenação", destaca um dos executores do programa, Daniel Castelão.

Marieta Raimunda Mendes, de 61 anos, uma das participantes da corrida de rua de cinco quilômetros do BH 360, avalia o projeto de maneira positiva. "O evento me ajudou no tratamento da hipertensão arterial. Sempre participo das caminhadas, pois me auxiliam para a melhoria desse problema de saúde", relata. 

 

Corpo e mente ativos

De acordo com o IBGE, cerca de 76% dos aposentados são idosos no Brasil. A Pesquisa Nacional por Amostra a Domicílios, por sua vez, aponta que 9,2% das pessoas com idade igual ou superior a 60 anos apresentam depressão. Diante desse dado, a prática de atividades físicas tem papel fundamental para garantir melhor condição física e mental à população idosa.

A profissional de Educação Física e técnica da Superintendência de Programas Esportivos da Secretaria de Estado de Esportes (SEESP), Denise Hallak, destaca a necessidade de as pessoas não aposentarem o corpo e a mente, que devem ter estímulos constantes para garantir a qualidade de vida.

"As práticas corporais podem ajudar as pessoas idosas a ficarem independentes pelo período de tempo mais longo possível, além de reduzir o risco de quedas. Ajudam também na socialização, no combate à depressão - muito comum às pessoas idosas levadas, na maioria das vezes, pela perda do cônjuge -, doenças, dependência física, entre outras causas que levam à desestruturação psíquica", diz Denise.

Segundo a educadora, além disso, a prática de atividades físicas constituem em uma ferramenta importante para prevenir, minimizar déficits de equilíbrio e desenvolver o nível de desempenho físico dos idosos. "Tudo isso vai auxiliá-los nas atividades da vida diária".

Denise ressalta ainda que é importante que a prática esportiva esteja presente durante toda a vida do indivíduo, para quando alcançar a terceira idade ele já esteja ambientado a essa rotina. "Pensar que um jovem ativo hoje será o idoso muito ativo amanhã é uma perspectiva de mudança de paradigma: mudança no comportamento. É preciso promover  ambientes propícios e seguros para a realização da atividade física que, consequentemente, influenciarão  no envelhecimento ativo", analisa.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Redes Sociais


(32) 99811 - 2765

Publicidade Lateral
Hora Certa
Colunistas

Valber Augusto

Curiosidades marcam a primeira eleição direta do país, há 120 anos


Izaída Stela do Carmo Ornelas

Que valores são mesmo de valor? A que valores você dá valor?


Guanayr Jabour Amorim

TURISMO & DESENVOLVIMENTO


Enquete
Você é a favor da transmissão das reuniões da Câmara Municipal de Divino-MG?

 Sim
 Não

Estatísticas
Visitas: 1808652 Usuários Online: 134


Parceiros
Parceria de sucesso

Fique por dentrro dos principais acontecimentos de Divino e região!
Copyright (c) 2018 - Jornal O Impacto - Todos os direitos reservados