Quinta-feira, 19 de Julho de 2018

Buscar  
Política

Publicada em 22/03/17 às 14:54h - 318 visualizações
Deputado Durval Ângelo na luta contra a Reforma da Previdência
Caso a PEC seja aprovada, a idade mínima de aposentadoria para homens e mulheres passará a ser de 65 anos.

Gabriela Fagundes


 (Foto: Assessoria de Comunicação Deputado Estadual Durval Ângelo)

O mandato do deputado estadual Durval Ângelo, líder do governo na Assembleia de Minas, lançou a cartilha "Reforma da Previdência - Diga Não". O objetivo é alertar sobre alguns dos perigos escondidos na Proposta de Emenda Constitucional 287, a chamada PEC da Reforma, que foi enviada pelo Governo Michel Temer ao Congresso Nacional.


Caso a PEC seja aprovada, a idade mínima de aposentadoria para homens e mulheres passará a ser de 65 anos. Atualmente não existe idade mínima de contribuição, é preciso contribuir no mínimo 15 anos. Com a nova regra, será necessário contribuir 25 anos no mínimo. Para receber o benefício integral, os trabalhadores terão que contribuir 49 anos.


Com o fim da aposentadoria por tempo de contribuição, deixam de existir as chamadas aposentadorias especiais, para trabalhadores sujeitos a atividades prejudiciais à saúde ou à integridade física. Ficam prejudicadas diversas categorias, como professores da educação básica, pescadores, seringueiros, trabalhadores rurais.


O deputado Durval Ângelo alerta também para as perdas para os trabalhadores rurais. "Como todos sabem, os homens e mulheres do campo começam a trabalhar ainda muito cedo. Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) apontam que, em 2014, 70% das mulheres e 78% dos homens começaram a trabalhar antes dos 14 anos. Mas o Governo Temer desconsidera esta realidade e também quer mudar a forma de aposentadoria destes trabalhadores", afirmou.

Atualmente, os homens que trabalham no campo se aposentam com 60 anos e mulheres com 55 anos. A contribuição de 2,1% sobre a produção comercializada e a comprovação da atividade agrícola por, no mínimo, 15 anos garantem ao produtor familiar e a sua família os benefícios previdenciários. A PEC estabelece idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem e tempo mínimo de contribuição de 25 anos. Além da mudança na idade, as contribuições passarão a ser individuais e não mais sobre a produção comercializada. De acordo com especialistas, a maioria dos trabalhadores rurais não terá como contribuir, já que quem trabalha no campo depende do resultado da safra e não tem entrada de dinheiro garantida todo mês.


Segundo o deputado estadual Durval Ângelo, a Previdência está diretamente relacionada à distribuição de renda e de riqueza no País. "Ela é, fundamentalmente, uma forma de se garantir aos mais pobres acesso a condições mínimas de vida. Por isso, existem aposentadorias especiais para trabalhadores rurais, pescadores, seringueiros, entre outros. "Mas, infelizmente, nos planos do atual governo, tais benefícios devem ser todos extintos. Sobretudo, deve ficar claro que por trás desta reforma, está a intenção de privatizar o sistema de Previdência, atendendo-se, assim, aos interesses dos grandes bancos, que possuem planos de previdência privada. Trocando em miúdos: acaba-se com a previdência pública para que todos corram para os planos privados", destacou.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Redes Sociais


(32) 99811 - 2765

Publicidade Lateral
Hora Certa
Colunistas

Valber Augusto

Curiosidades marcam a primeira eleição direta do país, há 120 anos


Izaída Stela do Carmo Ornelas

Que valores são mesmo de valor? A que valores você dá valor?


Guanayr Jabour Amorim

TURISMO & DESENVOLVIMENTO


Enquete
Você é a favor da transmissão das reuniões da Câmara Municipal de Divino-MG?

 Sim
 Não

Estatísticas
Visitas: 2194073 Usuários Online: 327


Parceiros
Parceria de sucesso

Fique por dentrro dos principais acontecimentos de Divino e região!
Copyright (c) 2018 - Jornal O Impacto - Todos os direitos reservados